Professora: Adriana Carvalho de Andrade

 

 As orações podem ser constituídas da seguinte forma:

 Períodos simples » são aqueles formados por uma só oração.

 Exemplo:

 O mar estava calmo. (Aparece apenas um verbo: estava. Logo, período simples).

 Períodos compostos » são aqueles formados por duas ou mais orações.

 Exemplo:

 A sessão começou calma e terminou agitada. (Aparecem dois verbos: começou e terminou. Logo, período composto).

 O período composto pode ser classificado em:

§         Coordenação;

§         Subordinação.

 O Período Composto por Subordinação, é formado por uma oração principal e uma oração subordinada.

 As orações subordinadas podem ser:

§          oração subordinada substantiva;

§          oração subordinada adjetiva;

§          oração subordinada adverbial.

 

Ø     ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

 Como o próprio nome diz, são orações que exercem as funções sintáticas dos substantivos. Vejamos como são classificadas e quais as funções exercidas:

 CLASSIFICAÇÃO DA ORAÇÃO

FUNÇÃO EXERCIDA

Subjetiva

Sujeito da oração principal

Objetiva direta

Objeto direto do verbo da oração principal

Objetiva indireta

Objeto indireto do verbo da oração principal.

Predicativa

Predicativo do sujeito da oração principal.

Completiva nominal

Complemento nominal de um termo da oração principal.

Apositiva

Aposto de um termo da oração principal.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA SUBJETIVA

 Exerce a função de sujeito da oração principal.

 Exemplos:

1.       É necessário que você estude o projeto.

2.       Foi decidido que o veículo fará uma revisão completa.

 Sabendo que a oração subordinada substantiva subjetiva funciona como sujeito, não poderá haver sujeito dentro da oração principal.

§        ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA OBJETIVA DIRETA

 Funciona como objeto direto do verbo da oração principal.

 Exemplos:

1.       Os estudos mostram que muitos jovens são viciados em álcool.

2.       O gerente explicou que metas foram alcançadas.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA OBJETIVA INDIRETA

 Funciona como objeto indireto do verbo da oração principal. Assim como o objeto indireto, a oração subordinada objetiva indireta é iniciada por uma preposição.

 Exemplos:

1.       A empresa necessitava de que a mercadoria fosse entregue.

2.       Os trabalhadores aspiram a que respeitem seus direitos trabalhistas.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA COMPLETIVA NOMINAL

 Funciona como complemento nominal de um substantivo, adjetivo ou advérbio da oração principal.

 Exemplos:

1.       Roberto estava convicto de que Elis voltaria.

2.      A estudante estava esperançosa de que a prova sobre o sistema biológico fosse fácil.

 

§  ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA PREDICATIVA

 Exerce a função de predicativo do sujeito da oração principal.

 Exemplos:

1.       Nossa esperança é que as nações busquem a paz.

2.       Nossa preocupação era que Roberto permanecesse doente.

 

§  ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA APOSITIVA

 Funciona como aposto da oração principal, ou seja, funciona como uma explicação de uma palavra da oração principal.

 Exemplos:

1.       A esperança dos países pobre é uma: que a distribuição de renda seja mais justa.

2.       Só lhe peço isso: que me obedeça.

 

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

 Nas frases abaixo, o termo destacado tem sua função sintática indicada entre parênteses. Vamos substituí-lo por uma oração subordinada substantiva equivalente.

 a) É aconselhável a sua permanência na sala. (sujeito)

 É aconselhável que você permaneça na sala.
                            Oração subordinada substantiva subjetiva

 b) Só esperávamos uma coisa: a chegada do aniversariante. (aposto)

 Só esperávamos uma coisa: que chegasse o aniversariante.
                                                    Oração subordinada substantiva apositiva

 c) Divulgou-se a demissão do ministro.

 Divulgou-se que o ministro foi demitido.
                          Oração subordinada substantiva subjetiva

 

Ø     ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA

 São orações que têm o valor e a função do adjetivo. Sempre se referem a um substantivo ou pronome da oração principal. São sempre iniciadas por pronomes relativos (que, quem, qual, quanto, onde, cujo).

 Exemplos:

1.       O computador japonês causou boas impressões.
                         Adjetivo

2.       O computador que é japonês causou boas impressões.
                     Oração subordinada adjetiva

3.       É um trabalho emocionante.
                            Adjetivo

4.       É um trabalho que emociona.
                     Oração subordinada adjetiva

 

 

 

Ø      CLASSIFICAÇÃO DA ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA

 Dependendo do sentido que as orações subordinadas adjetivas têm no texto, elas podem ser classificadas como:

§         RESTRITIVAS

§         EXPLICATIVAS

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA RESTRITIVA

 São aquelas que restringem o sentido do substantivo ou pronome a que se referem.

 Exemplos:

 Os políticos que são honestos merecem nosso respeito.
                  Oração subordinada adjetiva restritiva

 De acordo com a oração não são todos os políticos que merecem respeito, mas apenas um conjunto restrito, ou seja, aqueles que são honestos.

 Ele implantou o sistema que nós desenvolvemos.
                                          Oração subordinada adjetiva restritiva

 A oração que nós desenvolvemos restringe o significado da palavra sistema. Ele não implantou um sistema qualquer e sim um sistema específico, ou seja, o que nós desenvolvemos.

§         ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA EXPLICATIVA

 São orações que servem para esclarecer melhor o sentido do termo a que se refere, explicando detalhadamente sua característica principal.

 Exemplos:

1.       O problema, que era de fácil resolução, deixou os alunos apreensivos.
                      Oração subordinada adjetiva explicativa      

2.       O aluno, que era irresponsável, vivia faltando às aulas.

              Oração subordinada adjetiva explicativa

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS SOBRE ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA

 Transformar o adjetivo destacado em oração subordinada adjetiva:

 a) Eles escreviam cartas emocionantes.

            R= Eles escreviam cartas que emocionavam.

 b) Os avós tinham atitudes agradáveis.

              R=Os avós tinham atitudes que agradavam.

 

 

SÍNTESE

 O período composto pode ser classificado em:

 Coordenação;

Subordinação.

§          As orações subordinadas podem ser classificadas em:

 Oração subordinada substantiva

Oração subordinada adjetiva

Oração subordinada adverbial.

§          A oração subordinada substantiva pode ser classificada em:

 Subjetiva » tem a função de sujeito;

Objetiva direta » tem a função de objeto direto;

Objetiva indireta » tem a função de objeto indireto;

Predicativa » tem a função de predicativo do sujeito;

Completiva nominal » tem a função de complemento nominal;

Apositiva » tem a função de aposto.

§          As orações subordinadas adjetivas podem ser classificadas em:

1.       Restritivas » são aquelas que restringem o sentido do nome a que se refere;

2.       Explicativas » explicam melhor o nome a que se refere.

 

Ø                ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

 As orações subordinadas adverbiais exercem a função sintática de adjunto adverbial da oração principal.

 Exemplo:

1.       Eles chegaram quando amanhecia.

              oração subordinada adverbial temporal

2.       O fazendeiro vendeu as cabeças de gado porque precisava de dinheiro.

                                                                oração subordinada adverbial causal   

 Observações:

 Em sua forma desenvolvida as orações subordinadas adverbiais são introduzidas por conjunções e locuções conjuntivas adverbiais.

 Quando reduzidas, não apresentam conjunções ou locuções conjuntivas. O verbo aparece no infinitivo, gerúndio ou particípio.

 

Ø     CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

 

As orações subordinadas adverbiais são classificadas em função do sentido exposto pela oração. São elas:

 

1.       TEMPORAL

2.       CAUSAL

3.       CONDICIONAL

4.       PROPORCIONAL

5.       FINAL

6.       CONSECUTIVA

7.       CONFORMATIVA

8.       CONCESSIVA

9.       COMPARATIVA

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL TEMPORAL

 

Expressa idéia de tempo, ou seja, o momento em que acontece ou começa a acontecer o fato da oração principal.

 Iniciam-se por: quando, antes que, logo que, assim que, desde que, sempre que.

 Exemplos:

1.       Escreva-me sempre que você sentir saudades.

2.       As pessoas começaram a acenar logo que a cantora apareceu na janela.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CAUSAL

 

Expressa a causa do fato originado na oração principal. São iniciadas por: porque, já que, uma vez que, visto que, como.

 Exemplos:

1.       Porque era verão, a praia estava lotada.

2.      Uma vez que tinha compromisso importante não aceitou o convite.

 

§         ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CONDICIONAL

 Impõe uma condição para que o fato contido na oração principal ocorra. Inicia-se por: se, caso, desde que, a não ser que, uma vez que, contato que.

 

Exemplos:

1.       Você perderá o emprego caso chegue atrasado.

2.       Aceitarei o cargo desde que a promessa seja cumprida.

3.       O plano dará certo, contanto que a inflação continue sob controle.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL PROPORCIONAL

 

Expressa uma relação de proporcionalidade entre o fato da oração principal e da oração subordinada. Inicia-se por: à proporção que, à medida que, quanto mais, ao passo que.

Exemplos:

1.        À medida que a gasolina aumenta vários preços também aumentam.

2.       Quanto mais prometem os políticos, menos acredito neles.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL FINAL

 

Expressa a finalidade do fato contido na oração principal. Inicia-se por: a fim de que, para que.

 Exemplos:

1.       Fizemos à reunião para que todos entendessem o projeto.

2.       Os desabrigados foram enviados aos ginásios escolares a fim de que ficassem protegidos do temporal.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CONSECUTIVA

 Expressa o resultado do fato relatado pela oração principal. Inicia-se pela conjunção que (precedida de tão, tal, tanto, tamanho).

 Exemplos:

1.       Estudou tanto para o vestibular que passou em primeiro lugar.

2.       O professor foi tão aplaudido que ficou emocionado.

3.       Jesus é tão importante que não podemos viver sem a presença Dele.

§         ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CONFORMATIVA

 Expressa idéia de conformidade com o fato relatado na oração principal. Inicia-se por: conforme, como, consoante, segundo.

 Exemplos:

1.       O juiz agiu conforme determina a lei.

2.       Os computadores precisam de bons antivírus, segundo dizem os especialistas em segurança.

3.       As cortinas foram abertas como nos instruíram.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CONCESSIVA

 

Expressa uma idéia contrária ao fato contido na oração principal. Inicia por: embora, ainda que, mesmo que, se bem que, por mais que, por menos que.

 Exemplos:

1.       Por mais que eu estudasse não conseguia entender o problema.

2.       Acredito nas leis, ainda que não sejam respeitadas.

 

§        ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL COMPARATIVA

 

Expressa uma comparação entre o fato expresso pela oração subordinada e o expresso pela principal. Inicia-se por: como, assim como, mais... do que, menos... do que, tão... como, tanto... quanto.

Exemplos:

1. O goleiro era tão rápido quanto o piscar de olhos.

2. O Brasil tem mais impostos do que serviços públicos decentes.

3. O problema do computador era menos crítico do que pensavam os especialistas.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

 1 - (Univ. Fed. Santa Maria-RS) - Leia, com atenção, os períodos abaixo:

 I - Caso haja justiça social, haverá paz.

 II - Embora a televisão ofereça imagens concretas, ela não fornece uma reprodução fiel da realidade.

 III - como todas aquelas pessoas estavam concentradas, não se escutou um único ruído.

 Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, as circunstâncias indicadas pelas orações destacadas.

 a) tempo, concessão, comparação

b) tempo, causa, concessão

c) condição, conseqüência, comparação

d) condição, concessão, causa

e) concessão, causa, conformidade.

 Resposta: D

 A oração I expressa uma condição para que haja paz: justiça social.

A oração subordinada no item II expressa uma idéia contrária ao fato exposto pela oração principal. A televisão oferece imagens concretas, mas não reproduz fielmente a realidade.

A oração III expressa a causa para não se escutar um único ruído: a concentração de todas aquelas pessoas.

 

2. A conjunção como estabelece diferentes relações de sentido entre a oração principal e a subordinada adverbial. Assinale a relação estabelecida.

 Como havia chovido na véspera, os caminhões não conseguiram chegar à fazenda.

 a) causa

b) conformidade

c) comparação

 RESPOSTA: A

 A causa para os caminhões não chegarem à fazenda foi a chuva.

 Tudo aconteceu como eles haviam previsto.

 a) causa

b) conformidade

c) comparação

 RESPOSTA: B

 O fato realizou-se de acordo, conforme eles haviam previsto.

 O que vimos nesse último exercício, a conjunção como adquirindo vários significados, chama-se polissemia conjuntiva.

 A conjunção como pode introduzir as seguintes orações:

 causal - pode ser substituída pela conjunção porque;

comparativa - equivale a do mesmo modo que;

conformativa - equivale a de acordo com.

SÍNTESE

 As orações subordinadas adverbiais classificam-se em:

 TEMPORAL » expressa idéia de tempo.

CAUSAL » expressa a causa do fato originado na oração principal

CONDICIONAL » impõe uma condição para que o fato contido na oração principal ocorra.

PROPORCIONAL » expressa uma relação de proporcionalidade entre o fato da oração principal e da oração subordinada.

FINAL » expressa a finalidade do fato contido na oração principal.

CONSECUTIVA » expressa o resultado relatado pela oração principal.

CONFORMATIVA » expressa idéia de conformidade com o fato relatado na oração principal.

CONCESSIVA » expressa uma idéia contrária ao fato contido na oração principal.

COMPARATIVA » expressa uma comparação entre o fato expresso na oração principal e o expresso pela subordinada.